Aires José Rover | Doutor em direito | Universidade Federal de Santa Catarina

| http:\\infojur.ufsc.br\aires |

| http:\\buscalegis.ufsc.br |

 

 

 

MÉTODO CIENTÍFICO

 

Idéias gerais:

Sentido de ordem/organização.

Estudo dos métodos utilizados no processo de produção do conhecimento.

 

Método:

caminho adotado para alcançar determinado objetivo.

As técnicas adotadas facilitam a compreensão do roteiro seguido.

forma não informa.

 

Método científico:

busca da verdade sobre os fatos, as coisas, as idéias.

baseado na possibilidade de verificação dos resultados.

 

Etapas:

* Descobrimento do problema ou lacuna num conjunto de conhecimentos.

* Colocação precisa do problema.

* Procura de conhecimentos ou instrumentos relevantes ao problema.

* Tentativa de solução do problema com auxílio dos meios identificados.

* Invenção de novas idéias (hipóteses, teorias ou técnicas).

* Obtenção de solução próxima ou exato para o problema.

* Investigação das conseqüências da solução.

* Prova (comprovação) da solução.

* correção das hipóteses, teorias, procedimentos ou dados empregados.

 

Não é universal, cabível a todos as áreas de conhecimento.

Depende do tipo de objeto.

Possível a criação de um método pelo pesquisador.

 

Não é infalível.

Depende da escolha do problema, dos meios disponíveis e principalmente do talento do investigador.

 

Pesquisa:

execução de um conjunto de métodos e técnicas para a obtenção de conhecimento.

valor diretamente ligado ao grau de interdisciplinariedade.

 

Técnica:

é a forma utilizada para percorrer executar o método.

são os princípios e normas que auxiliam a aplicação do método.

 

Método de abordagem:

Forma de organização da pesquisa em sua totalidade

 

Procedimentos técnicos:

instrumentos ou técnicas para executar a atividade pretendida.

 

Correntes do pensamento:

teorias de base ou marcos teóricos

- Positivista

- Neo positivista

- Marxista

- Estruturalista

 

MÉTODO INDUTIVO:

Observação rigorosa de fatos particulares para se chegar a conclusões gerais.

estabelece uma verdade universal ou uma proposição geral, com base no conhecimento de dados singulares ou particulares.

 

Formula idéias ou leis.

Não apresentam um grau de rigor que formule conclusões necessárias.

Pressuposto básico para a ciência experimental, baseadas na verificação.

 

MÉTODO DEDUTIVO:

Raciocínio que parte do geral ao particular, do universal ao singular.

Com base em enunciados ou premissas chega-se a uma conclusão necessária, em virtude da correta aplicação de regras lógicas.

 

Premissa maior: todo ser humano e mortal

Premissa menor: x é humano

Conclusão: logo x é mortal

 

Pouca inovação.

De alcance limitado.

Dedução e a indução podem completar-se mutuamente.

 

MÉTODO HIPOTÉTICO–DEDUTIVO:

Busca superar as limitações dos métodos dedutivo e indutivo.

Apóia-se no raciocínio silogístico utilizando-se também da observação.

 

Elege-se um conjunto de proposições hipotéticas que podem vir a ser comprovadas mediante a experimentação.

 

Refutabilidade, Karl Popper:

A ciência é sempre uma probabilidade.

Oferece apenas soluções temporárias para os problemas.

As hipóteses (conjecturas) representariam respostas provisórias.

A possibilidade do falseamento é essencial.

Crítica: não é normal o cientista conduzir o processo de falseamento das conjecturas

 

 

MÉTODO DIALÉTICO:

unidade e luta dos contrários.

teste das contradições possíveis.

 

Sócrates, Platão, Aristóteles

arte do diálogo, arte de saber argumentar e contra argumentar.

 

Hegel

Tese (pretensão de verdade)

Antítese (a tese negada)

Síntese (resultado do confronto e nova Tese)

 

Dialética marxista:

* conjunto de leis ou princípios que determinam a totalidade da realidade

* movimento da história, a própria realidade em transformação.

 

Materialismo Dialético (Marx e Engels):

a materialidade do mundo

o mundo cognoscível

matéria anterior a consciência

princípio da contradição

 

observar e delimitar o objeto nas suas qualidades.

observação dos aspectos sociais, históricos, econômicos, políticos.

elaboração de conceitos, juízos, raciocínios.

determinação de suas características quantitativas.

estudo dos aspectos essenciais, como a forma, conteúdo, fundamento, realidade, constituição, história, evolução.

 

MÉTODO SISTÊMICO:

sistemático x sistêmico

 

Estuda a realidade observando-se os seus sistemas constitutivos

Quando se abordar a Teoria Geral dos Sistemas

 

Sistema:

Conjunto de elementos inter relacionados, cuja interação é ordenada e não caótica (BERTALANFFY).

Aberto - elementos em constante interação com o ambiente; subsistemas que interagem entre si e com o meio

 

Interação:È o processo de influência recíproca entre os elementos sistêmicos e não-sistêmicos.

 

Estado do Sistema:È o sistema considerado em um momento determinado, cujas características, para aquele momento, podem ser detectadas.

 

Ambiente:São aqueles elementos que não compõem o sistema, mas que interagem com ele.

 

Input (entrada):È um elementos não-sistêmico que entra no sistema, vindo do ambiente.

 

Output (saída):È um elemento sistêmico que volta para o ambiente.

 

Feedback (realimentação): é o processo de alterações que as interações experimentam quando dos input e output.

 

Complexidade: decorre de sistemas formados por subsistemas.

 

Totalidade: vai além da simples soma de suas partes, sempre incompleta, porque está em constante transformação.

 

Finalidade: O sistema opera sempre funcionalmente.

 

Equilíbrio dinâmico: tendência natural dos sistemas.

 

Regulação: mecanismo de autocontrole permite corrigir os desvios que possam eventualmente ocorrer. Autopoiese (Maturana, Varela, von Foerster).